Stand Up Paddle 2

Subir na prancha é fácil, ainda mais quando se fica de joelho e seu corpo está em uma posição agradável. O problema é ficar em pé em cima de uma superfície indomável como água. A base de todo o movimento se concentra no abdômen e não nas pernas, como se pensa. A força vem do centro do corpo, com a coluna ereta, os pés mantendo uma distância que facilite o equilíbrio, e os joelhos têm que estar um pouco flexionados. Braços estirados auxiliam a movimentação do remo e o foco passa a ser a tranqüilidade.

Durante o tempo em que se passa em contato com o esporte, a leveza entre corpo e natureza vem com a mesma sintonia das ondas. Quando se esta no movimento, trabalhando para deixar o pensamento o  mais tranqüilo possível, o praticante nem imagina a força que o corpo está fazendo para se manter equilibrado.

“É um esporte individual que você tem que coordenar respiração com movimento, sendo que esse movimento é completo, para todo o corpo. Falando em exercício de resposta metabólicas, para quem quer emagrecer, e para quem quer condicionamento físico, não existe coisa melhor. O movimento do centro do seu corpo e  a musculatura interna do tronco contrai para que você se equilibre e se mantenha em pé, aí você transfere o movimento para os membros. Desde os músculos do pé, que estão na prancha, até os músculos da mão segurando o remo. É uma academia ao ar livre. É como se você corresse e fizesse musculação ao mesmo tempo. Trabalha o seu equilíbrio e a coordenação motora, e o melhor é que ainda que é um exercício proprioceptivo (que contribui para o entendimento da postura, do movimento do corpo), ideal para quem tem problemas nos joelhos, ombros e coluna”. 

Seja o primeiro a comentar essa notícia

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*